Sintonize o seu Time Out

Como podemos tornar o nosso Time Out melhor?

Reserve um tempo para cada paciente por vez. Cirurgias erradas ocorrem cerca de 40 vezes por semana, ou cinco vezes por dia, nos Estados Unidos
The Joint Commission

Este ano marca o 12º aniversário do Dia Nacional do Time Out, um evento que chama a atenção para a necessidade de todas as equipes cirúrgicas fazerem uma pausa antes do início do procedimento, a fim de se certificar que está operando o paciente certo, no local certo e realizando o procedimento correto. À medida que este marco for consolidado, traremos uma nova pesquisa para apoiar sobre a questão do local errado, lado errado, eventos de procedimentos errados. Por anos, temos focado nos fornecedores, homens e mulheres na mesa cirúrgica. Temos agora a evidência de que devemos envolver toda a equipe de cuidados com a saúde, incluindo o paciente e sua família, na busca da segurança do paciente cirúrgico.

  • Envolver a equipe inteira no Cuidado com a Saúde, comunidade e educadores;
  • Planejar um serviço para enfermeiros perioperatórios, a fim de verificar qual papel representam e como lidar com distrações comuns durante o período cirúrgico. Está toda a equipe envolvida? Se não, por quê? O que pode o enfermeiro dizer ou fazer para captar toda a atenção da equipe?

Objetiva promover a conscientização em sua comunidade, por meio do envio de uma carta sobre a importância do Time Out para o seu editor de jornal e legislador.

Funcionários

Converse com seus pacientes sobre o Time Out. Em um estudo recente, quando os pacientes foram informados sobre listas cirúrgicas seguras, a equipe de sala de operação fez um trabalho mais aprofundado, a fim de completar o processo de verificação do pré-procedimento obrigatório.

Gestores

Reveja seus processos de Time Out. Estão todos os membros de sua equipe aderindo às práticas seguras do Time Out de forma consistente? Use os materiais de arte para criar um evento, a fim de rever o compromisso de sua equipe, aumentando a consciência. Esta é a pergunta que a AORN está incentivando cada membro da equipe para interagir entre si, como parte da comunidade perioperatória se prepara para reconhecer o Dia Nacional do Time Out em 8 de junho. "Temos trabalho a fazer para melhorar a nossa comunicação em torno do Time Out", diz a Presidente AORN Martha Stratton. "Ainda há muitos casos em que há falta de vontade ou recusa em parar para que todos verbalizem seu acordo, sendo que muitas vezes podem conduzir o Time Out a se tornar um processo apressado que perde sua importância." Periop Insider (Boletim Semanal) conversou recentemente com seis líderes perioperatórios, a fim de defender o Time Out e a lista de verificação cirúrgica, para saber como eles estão melhorando este importante intervalo para a segurança do paciente.

Torná-lo mais significativo

"O melhor uso deste tempo é ter uma contribuição verbal de todo o membro da equipe no momento exato quando o Time Out ocorre", diz William Berry, MD, Ariadne Labs, em Boston, onde ele e sua equipe continuam a aperfei- çoar e apoiar a adoção do checklist para uma Cirurgia segura. Embora raro, Berry diz que o mais eficaz Time Out pode envolver o cirurgião, o qual convida todos os membros da equipe para falar se veem algo acontecendo durante o caso, que poderia representar um risco à segurança. "Acreditamos fortemente que o Time Out é também um tempo para o check-in e se certificar de que todos estão prontos", diz Berry. Ele espera que para obter um Time Out mais robusto, é adequado acrescentar mais comunicação, no intuito de partilhar a informação necessária, para envolver todos da equipe, para que se sintam confortáveis falando, e terem a certeza de que todas as perguntas feitas serão respondidas antes da incisão, porque "uma vez que você corta um paciente, a cicatriz fica para sempre. Isso é sério".

Como Berry e os membros de sua equipe, incluindo Atul Gawande, analisam seu trabalho ao longo dos últimos dez anos no centro do movimento lista de verificação de segurança cirúrgica, que começou em Genebra, Suíça, em 2006, com a Organização Mundial da Saúde (OMS) e organizações profissionais na segurança do paciente, incluindo a AORN, veem um enorme progresso com as próprias equipes de Centro Cirúrgico, construindo mais verificações, veem, ainda, grande variação na adesão das equipes para o Time Out. É por isso que Berry e sua equipe compilaram um abrangente guia de implementação de checklist seguro para Cirurgia, projetado para ajudar qualquer equipe de Centro Cirúrgico a criar mais engajamento e dar mais sentido para o intervalo na segurança cirúrgica, se estiver criando a Comissão Conjunta do Time Out numa prática consistente ou refinando uma lista de verificação de segurança cirúrgica em várias etapas que incorpora o Time Out. Aqui estão três importantes itens do guia de implementação de ações de Berry:

  1. Certifique-se de que sua lista de verificação corresponde à sua cultura, personalize a lista de verificação que se ajuste às suas práticas e processos exclusivos para conduzir à ferramenta local própria de segurança. (Utilize a ferramenta de avaliação de cultura no guia para entender melhor suas normas culturais únicas).
  2. Crie guias visuais para cada membro da equipe ler as etapas da lista de verificação, ou apenas o Time Out – não permitir que qualquer pessoa memorize a lista de verificação. (Pilotos de avião, não memorizam sua lista de verificação de segurança de voo, por uma razão importante: podem esquecer as etapas). 
  3. Comprometa-se em criar um tempo para o esclarecimento de pós-operatório para melhorar o Time Out, e colocar um sistema no lugar que possa lidar com questões identificadas durante uma reunião de avaliação, para garantir que os problemas são corrigidos e as pessoas são ouvidas.

"Comprometa-se em rever a ferramenta periodicamente em intervalos definidos, e certifique-se de que sua lista não suporte o fardo de medidas de segurança que podem acontecer em um momento diferente", adverte Berry. "A lista de verificação é como um cavalo, só pode ser solicitada a efetuar determinadas corridas ou quebraria, e as pessoas começariam a pular etapas."

Mantenha todos os membros da equipe responsáveis

"Nós sabemos que quando o intervalo cirúrgico é sempre feito da mesma forma, com o engajamento da equipe completa, o risco de ocorrer um evento de segurança diminui acentuadamente. O desafio é ter certeza de que o intervalo é realmente feito de forma consistente com cada membro da equipe participando totalmente", conforme Robert Mesrobian, MD, um anestesista, o Time Out e a lista de verificação de segurança do melhor médico cirurgião, afiliado ao Campus Medical Inova Fairfax, em Falls Church, VA.

Mesrobian diz que a liderança de enfermagem, a anestesiologia e a cirurgia devem ser muito expressivas e envolvidas na expectativa de que o intervalo cirúrgico seja um esforço ativo, com plena participação da equipe. Ele tem visto os benefícios do envolvimento da liderança, como ele e outros membros, de uma equipe de implementação da lista de verificação tem trabalhado durante o ano passado para medir sua lista de verificação. Inclui agora três etapas: um intervalo de pré-indução, um agrupamento de pré- -procedimento e um intervalo de pré-incisão (Time Out), e agora também inclui uma avaliação de risco de incêndio cirúrgico e um debriefing organizado após o caso. O engajamento médico no Time Out pode ser um desafio, diz Mesrobian, e é algo que sua equipe está trabalhando para resolver, avaliando checklists cirúrgicos em várias linhas de serviço e hospitais, segundo o sistema da Inova para equilibrar personalização com a padronização. "Às vezes os cirurgiões manifestam a frustração de quão podem ser diferentes as listas de verificação, nas diversas salas cirúrgicas em que trabalham."

Para ajudar a participação de toda a equipe, uma lista de verificação plastificada é fornecida para cada membro da equipe e uma placa grande 91,5 cm x 122 cm exibindo uma grande versão da lista de verificação é afixada na parede de cada CC. A placa é posicionada de modo que cada membro da equipe possa vê-la facilmente e seguir cada etapa da lista de verificação, incluindo a equipe de apresentações. Essa é uma etapa que Mesrobian vê como extremamente benéfica para ajudar cada membro da equipe a se sentir confortável em se manifestar

"O melhor intervalo cirúrgico que vejo é quando o cirurgião tem a responsabilidade de liderar as apresentações e manter todos os envolvidos", observa Mesrobian. "Por outro lado, se um cirurgião exprime a sua falta de respeito ou crença sobre a validade da lista de verificação, a comunica- ção da equipe pode chegar a um ponto insuportável." Ele reitera que o poder da liderança deve manter toda a equipe ou os membro do CC igualmente responsabilizados e totalmente envolvidos no intervalo cirúrgico.

Treinar a equipe

A educação simulada está ajudando os educadores a sustentar o envolvimento de toda a equipe no Time Out, e outros aspectos de sua lista de verificação na segurança cirúrgica no Beth Israel Deaconess Medical Center (BIDMC) em Boston, porque as equipes têm a chance de testar e refinar como administram a lista de verificação em conjunto, observa Carlotte Guglielmi, gerente-clínica da educação perioperatória. Guglielmi e sua equipe de educadores lan- çaram recentemente um curso de aprendizagem como uma possível alternativa para a educação anual padrão de treinamento em serviço do Protocolo Universal. O aprendizado esporádico envolve o uso de comunicação eletrônica para enviar aos membros da equipe seis perguntas, uma de cada vez, ao longo de quatro semanas para tratar os aspectos-chave para compreender como praticar corretamente as etapas do Protocolo Universal.

"Tivemos alguns recuos iniciais, até que os membros da equipe completaram a conclusão do aprendizado esporádico e descobriram que foram beneficiados por uma revisão de algumas informações-chave, que acreditavam saber", observa Guglielmi. Ela também criou o aprendizado como uma competição entre nove equipes cirúrgicas, incluindo enfermeiros e médicos, e está enviando semanalmente, uma junta de líderes para estimular a concorrência. Os enfermeiros que concluírem com sucesso este curso de aprendizagem esporádica terão que substituir a sua competência anual ao Protocolo Universal. Enquanto são treinados para sustentar as práticas da lista de verificação pré-operatória com sucesso, a equipe do BIDMC também está trabalhando no local para melhorias no trecho do Sign out de sua lista de verificação, quando um depoimento pós-operatório ocorre. "Este passo tornou-se mais um tempo para documentação eletrônica do que um diálogo verdadeiramente empenhado", explica Barbara Ditullio, diretora de Enfermagem, das salas de cirurgia.

Para explorar ainda mais como melhorar este depoimento, os serviços perioperatórios do BIDMC, em parceria com as lideranças cirúrgicas e anestésicas, estão conduzindo um projeto financiado pela concessão em que se realizou um levantamento de todos os acionistas que disseram acreditar que o aumento da comunicação é o principal benefício de um depoimento mais robusto, explicou Elena Canaçari, enfermeira-chefe associada, dos serviços perioperatórios. "Nós reconhecemos o valor de determinar um tempo para um depoimento, após cada procedimento, para saber o que pode ser melhorado, e também para discutir o que funcionou bem".

Estar comprometido

Desde o lançamento do Protocolo Universal da Joint Commission, em 2004, com a realização do Time Out, e o lançamento do checklist de Cirurgia Segura, iniciativa da OMS para Cirurgia Segura, em 2008, a comunidade de Enfermagem perioperatória tem persistido na defesa dessa prática de segurança do paciente, devendo continuar a falar, observa a presidente da AORN Stratton.

"Fazer todo o possível para manter nossos pacientes seguros, é nossa responsabilidade como enfermeiros, e é ainda mais crítico no complexo ambiente de CC", diz. Em 2008, a comunidade de Enfermagem perioperatória persistiu na defesa do protocolo de segurança do paciente. Nós temos um vínculo de confiança com nossos pacientes, que nos obriga a falar quando um protocolo de segurança é gerido de forma ineficaz. Tenha segurança em seu conhecimento, comunique as evidências de segurança e continue a defender seus pacientes", diz Stratton.

Recursos relacionados

Acesse o Safe Surgery Checklist Implementation Guide, de Ariadne Labs.

Saiba mais sobre Safe Surgery Checklist Implementation Guide (medidas para evitar a cirurgia em local errado) e ajude os pacientes a aprender mais sobre a dupla de identificadores da Comissão Conjunta.

Gerente de Recursos

Converse com sua equipe sobre maneiras de reconhecer Dia Nacional do Time Out em 8 de junho de 2016. Explore estas ideias para começar!

Fonte: http://www.aorn.org/aorn-org/temp/national-time-out-day



Área do Associado

Para se associar, atualizar pagamento e cadastro
Entrar